Se perguntar quando ir ao dermatologista é algo que grande parte das pessoas se questionam.

Afinal, muitos só recorrem a esse profissional quando algum problema está em evidência e não tem mais como escondê-lo.

Como qualquer outra parte do corpo, sua pele merece atenção constante e não vale a pena esperar pelo pior.

Há algumas situações que  à primeira vista poderíamos considerar como normais, mas na verdade, indicam o começo de problemas mais sérios na cútis.

Lembre-se que seu corpo fala e uma consulta preventiva é sempre a melhor opção!

Quando ir ao dermatologista?

É bem simples: sempre que sua pele apresentar algum sinal incomum que esteja visualmente diferente, ou apresentando vermelhidão, coceira, dormência, secura, entre outros.

A qualquer indício de mudanças na derme, você deve ficar atento.

Postergar a ida ao dermatologista  atrapalha um tratamento que poderia ser simples e descomplicado.

O câncer de pele, por exemplo, é um exemplo clássico. Facilmente detectável e tratável sem maiores riscos

Leia nossa lista com os principais sinais para estar atento e saber o momento certo de quando ir ao dermatologista.

1. Cravos, espinhas e acne

Ter cravos e espinhas é algo normal. Dependendo do tipo de pele, dieta e produção hormonal. Geralmente é uma condição que se desenvolve desde a adolescência e pode continuar na fase adulta.

Os locais mais comuns são nas costas e rosto, mas também podem surgir cravos no tórax e espinhas na boca.

O dermatologista é o único profissional capaz de fazer uma bateria de exames e realizar um diagnóstico para cada caso.

O tratamento ideal é realizado por etapas e pode levar anos dependendo de cada caso.

++ Conheça o ácido retinoico e o que ele pode fazer pela sua pele

2. Coceira, descamação e vermelhidão

As manchas vermelhas que trazem coceira geralmente são indício de uma alergia.

É preciso investigar a origem da alergia, e ela pode ter diversas razões: contato com animais, poeira, picada de insetos, exposição ao sol, lesão e etc.

O exame pode ser feito de duas maneiras:

  • Anamnese – Quando o dermatologista faz uma série de perguntas sobre a lesão, quando surgiu os primeiros sintomas, o que o paciente sente na região, se é algo isolado na área onde apareceu ou se espalhou para outras partes do corpo.
  • Exame físico – Nessa etapa o médico observa a região da lesão e o paciente, observando todas as características da lesão, tais quais a cor, o relevo na cútis (se é em placas, nódulos ou manchas), consistência, sua forma, a área onde se encontra e a distribuição.

3. Pele seca ou oleosa demais

A pele seca ou oleosa demandam um cuidado mais criterioso por quem as possui.

Saber controlar esses fatores é essencial para evitar descamação, espinhas, e uma série de outras condições estritamente ligadas a esses tipos de pele.

O médico especialista é capaz de orientar a respeito de diversos medicamentos e cosméticos para deixar a pele bonita.

Com o skincare realizado da maneira correta e sabendo o que evitar ao cuidar de sua cútis, as chances de sua aparência melhorar aumentam muito.

++ Como a Toxina Botulínica age?

4. Unhas fracas

Muitas pessoas não fazem ideia, mas o dermatologista também cuida da saúde de cabelos e unhas, não só da pele.

São muitos os que sofrem, especialmente do gênero feminino, com a unha fraca, descamando, ou fios de cabelo quebradiços.

Esses fatores podem significar muitas coisas, como:

  • Irritação por contato;
  • Deficiência nutricional;
  • Micose;
  • Anemia;
  • Psoríase;
  • Problemas na tireoide.

Quando há a mudança de cor na unha, também é um sinal que o corpo está mandando para que você saiba que não está bem.

A mudança de cor pode indicar problemas de diabetes, doenças respiratórias e cardiovasculares.

5. Mancha ou pinta suspeita

Não se preocupe, boa parte dos sinais que por ventura apareçam no seu corpo possuem origem benigna.

Mas sempre vale avaliar para que o dermatologista possa descartar o risco de ser algo mais sério.

É  importante observar a cor, o tamanho e as alterações que o sinal apresenta desde o seu surgimento.

Também pode ser um caso de inflamação, que formam abscessos na pele.

Não deixe para depois!

Há vários motivos para você ir ao dermatologista. Seja pensando nos cuidados do dia a dia com a pele, produtos de skincare, ou para tratar  pequenas lesões ou manchas.

Não são apenas espinhas e cravos em excesso merecem atenção! A oleosidade, vermelhidão, entre tantas outras condições também necessitam de observação.

5/5 - (1 vote)

Similar Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.