Foto: karosieben/Pixabay

Comorbidades são ocasionadas por um doença levando a outras variações de doenças, isso é comum entre todos nós quando não cuidamos de nosso saúde, um exemplo é o caso da diabetes, que pode gerar diversos riscos para a saúde.

No caso da dependência química também podem ser geradas diversas comorbidades, sobretudo e de forma frequente na saúde mental.

Sobre o vício nas drogas

O vício em maconha, crack, cocaína, merla, LSD e dentre outras substâncias químicas pode alterar gravemente a mente do adicto.

Há diversos estudos que comprovam que a dependência química pode prejudicar a mente do viciado.

É muito frequente problemas como depressão, ansiedade e esquizofrenia. Quando mais o adicto fizer o uso de substâncias químicas, mais grave será a situação dependente.

A doença é gradativa, ou seja, quando mais se fizer o uso mais será delicado o tratamento. Mesmo que a dependência química não tenha cura, ela deve ser tratada pois se não houver tratamento haverá consequências, no caso da dependência química existe o risco da overdose.

Tratamento adequado com base nas comorbidades

Conforme já mencionado, a dependência química além de provocar problema físicos, provoca também problemas mentais.

A forma ideal para o tratamento é em uma clínica de recuperação, pois terão médicos, nutricionistas, enfermeiros, supervisores e psicólogos.

Não é incomum que medicações sejam usadas no processo de internação, contudo até o final da internação o adicto terá que aprender a viver sem o uso de medicamentos autorizado por médicos.

O psicólogo terá um papel fundamental no processo de ressocialização do indivíduo na sociedade, mas não apenas na ressocialização. O local ideal e profissional ajudará para que o dependente químico trate também de problemas psíquicos, como a depressão, ansiedade e esquizofrenia.

Pessoas recorrem das drogas para se sentirem mais alegres e eufóricas, mas o que o pouco se debate são suas consequências.

Uma pessoa que já tem depressão ou ansiedade, pode sofrer mais ainda com os efeitos pós uso.

Pessoas que já tiveram quadros depressivos e se tornaram dependentes por conta dos vícios, precisam de uma maior supervisão.

De acordo com o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC) aproximadamente 35 milhões de pessoas sofrem transtornos mentais em decorrência do uso de drogas.

Como funciona o tratamento em uma clínica de reabilitação?

O primeiro passo para iniciar o tratamento é realizando uma internação em uma clínica de recuperação em Brasília, logo após o paciente chegar ao local o médico terá conhecimento do estado em que o adicto chegou.

Esse atendimento será fundamental pois o doutor irá avaliar as necessidades e o período de internação, receitará os medicamentos necessários para que ajude o dependente químico a conter suas vontades.

Com isso, os enfermeiros também ajudaram em todo o processo dando auxílio ao paciente.

A alimentação do dependente químico será específica para ajudar no processo de desintoxicação das drogas no corpo.

Terapias, palestras e atividades físicas será fundamental para a ressocialização do dependente e também ajudará no auxílio para os problemas mentais desenvolvidos pelo uso das drogas.

Esse conteúdo foi desenvolvido por especialistas do Grupo Aliança Pela Vida.

5/5 - (1 vote)

Similar Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.