Saiba mais sobre o produto que está em alta e promete melhorar a saúde da pele.

Foto por: freepik

Muitas pessoas reclamam das marcas de expressão, conhecidas popularmente como rugas, principalmente depois dos 30 anos. O que nem todo mundo sabe é que existem diversas formas de tratá-las e uma delas é através do velho conhecido retinol.

Além de ajudar no rejuvenescimento, o ácido retinoico, ou apenas retinol, é considerado um dos melhores tratamentos para acne e manchas, por exemplo. Ele é basicamente uma forma oxidada da Vitamina A. Esta ajuda a regular a qualidade do colágeno na pele, deixando-a mais firme e melhorando a cicatrização.

Mas por ser um ácido, ele não pode ser usado de qualquer maneira na pele e tem diversas contraindicações. Todo cuidado é pouco quando falamos da nossa pele, sobretudo do rosto. Então, confira algumas informações sobre o ácido retinoico e como ele pode ajudar a sua pele.

Composição

Como citamos anteriormente, o ácido retinoico é um derivado da Vitamina A. As doses variam entre 0,01% a 0,1%. A proporção ideal deve ser indicada pelo dermatologista, de acordo com o tratamento necessário para cada tipo de pele.

Além desses valores, a composição do retinol pode mudar para de 1 a 5%, quando usado em peelings químicos. Este tratamento consiste em uma esfoliação mais profunda da pele, ajudando a criar uma camada mais saudável.

O produto pode ser encontrado em farmácias e também tem a possibilidade de ser feito através da manipulação, com a quantidade indicada sempre pelo médico especialista.

Principais benefícios

Além de suavizar marcas de expressão através da melhora na qualidade do colágeno, o retinol também tem diversos outros benefícios. Entre eles:

Cuidar da Acne

Uma das funcionalidades do ácido é ajudar no tratamento da acne. Ele contribui para a eliminação de cravos, além de prevenir o aparecimento de novos comedões. O retinol também promove a hiperqueratose, que impede a obstrução dos poros, além de controlar a oleosidade e contribuir para a cicatrização da acne.

Diminuir as manchas

Mais um benefício muito buscado quando se procura o retinol é a diminuição das manchas. O tratamento com o produto ajuda a aumentar o fluxo sanguíneo na região, melhorando a circulação das células de glóbulos brancos.

Essas células são as que produzem a reação inflamatória, por isso, apesar de parecer contraditória, ela ajuda a cicatrizar as marcas e manchas da pele, inclusive as causadas pela acne.

Ajudar a combater o envelhecimento da pele

Estimulando a produção da taxa de colágeno, que tende a cair quando envelhecemos, o ácido retinoico suaviza as linhas finas e as marcas de expressão na pele. Além disso, ele ajuda em outros aspectos que surgem com o avanço da idade, como a hiperpigmentação, as sardas e as irregularidades na textura da pele.

Como usar?

O ácido pode ser usado de duas formas: no peeling químico ou de forma tópica, isso quer dizer, sob a pele.

O peeling é o tratamento feito em clínicas especializadas (de estética ou dermatológicas). Ele esfolia a camada superficial da pele com a intenção de amaciar e uniformizar a área.

Já o uso tópico é indicado por dermatologistas e é usado em formato de creme ou gel, em doses mais baixas. O produto é aplicado em uma camada fina, diretamente no rosto, uma ou duas vezes por dia, de acordo com o que o médico orientar.

Contraindicações

Como já afirmamos, por ser um produto ácido, deve ser indicado por médicos especialistas e usado de forma correta, seguindo o tratamento.

O uso do retinol pode causar alguns efeitos colaterais como: vermelhidão no local, descamação da pele, sensação de ardência e ressecamento. Qualquer efeito muito forte ou diferente dos citados deve ser remetido ao médico dermatologista.

Além disso, ele é contraindicado para menores de 12 anos, gestantes, mulheres em fase de amamentação e alérgicos a algum dos componentes. Mas, de forma geral, o ácido retinoico é usado por milhares de pessoas e tem sido um dos “queridinhos” do mercado.

Rate this post

Similar Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.